O cantor, compositor e violonista Tico da Costa permanece presente em nossas vidas através de sua música e, ao que tudo indica, sua produção artística continuará emocionando e embalando momentos e corações. Criativo e intenso, Tico da Costa faleceu em agosto de 2009 em decorrência de um câncer. Figura querida e de muitos amigos, o saudoso artista será homenageado no próximo dia 16 de novembro (terça-feira), às 19h30, no Teatro Alberto Maranhão, Ribeira, com o show VÁRIAS VOZES, UM SÓ CANTO 2 – DE TICO E PARA TICO.

Os ingressos antecipados (R$ 10 inteira e R$ 5 meia) estão à venda na bilheteria do TAM e nas Lojas Arte Musical da Rua João Pessoa e Shopping Via Direta.

VÁRIAS VOZES, UM SÓ CANTO 2 irá reunir músicos e intérpretes conhecidos do público potiguar, e relembrar algumas canções que marcaram a carreira internacional do areiabranquense. Durante o show, no pátio do TAM, haverá CDs e camisetas à venda, e parte da renda da bilheteria do evento será revertida em favor da família do cantor e compositor.

Eclético e autor de centenas de composições que transitam por gêneros distintos como MPB, instrumental, clássica, baião, sacra, infantil, entre outros, Tico da Costa ainda reserva surpresas para um futuro bem próximo: sua família está organizando e digitalizando um vasto material ainda inédito para posterior lançamento. No acervo: partituras, gravações de áudio em vinil, fita K7 e rolo, músicas não lançadas comercialmente e vídeos caseiros.

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS

A exemplo do ano passado, muitos cantores, músicos, instrumentistas e amigos fazem parte desse show especial, e a versão 2010 do tributo – sempre norteado pela obra criativa, bem humorada e aparentemente descompromissada de Tico da Costa – será pontuado pelas participações especiais de Antônio de Pádua, Matheus Jardim, Dudu Campos, Carlos Zens, Pedro Paulo, Katharina Gurgel, João Salinas, Dudé Viana, Zé Martins, Nara Costa, Sérgio Farias, Hideraldo, Maestro Bem Bem e Banda de Cruzeta, Coral Glória, Meirinhos do Forró, Lucinha Lira, Valquíria e Ademir Adriano, Paula Neto, Antônio José, Camila Salinas e Egberto Lira. A poetisa Deth Haak também fará intervenções poéticas durante o espetáculo. Os arranjos são de Sérgio Farias e Pedro Paulo da Costa.

Apoio Cultural: Arte Musical, Tela Viva e Universitária FM.

Produção:
Yuno Silva – (84) 8827-2006
Sara Fracchia – (84) 8701-1806

CONTATOS PARA ENTREVISTA

Sara Fracchia (companheira de Tico da Costa) – 8701-1806
João Salinas (músico e irmão de Tico) – 8879-1030
Pedro Paulo (músico e irmão de Tico) – 9988-3625
Maestro Bem Bem – 9924-2833/9157-7700
Dudé Viana – 8835-0871
Meirinhos do Forró – 9989-2790/ 8733-7333/ 9413-3861
Nara Costa – 8869-9360
Lucinha Lira – 9984-3322
Antônio de Pádua – 9911-7822/7820
Carlos Zens – 9955-1234/1233
Sérgio Farias – 8839-8603
Deth Haak – 8722-2408

BIOGRAFIA TICO DA COSTA

O cantor e violonista Tico da Costa é uma expressão genuína que abrange o bucólico dos ritmos nordestinos, a picardia do chorinho e a sofisticação da bossa.

Nasceu entre dunas e salinas de Areia Branca, litoral do Rio Grande do Norte. Aprendeu violão em casa com a família e já com os primeiros acordes começou a compor fluentemente. Numa noite em Recife, compôs 21 canções para cada quadro de um pintor, que depois deste desafio o convidou também para fazer shows-exposições na Itália. E assim iniciava a sua carreira internacional. Em Natal, Recife e Roma estudou música, e na universidade, Letras. Simultaneamente, percorria o Nordeste brasileiro, Europa, fazendo shows em teatros, escolas e universidades.

Já desde os primeiros compassos, Tico da Costa magnetiza com facilidade até o mais desatento dos ouvintes com seu carisma de showman inato. Ele fala com graça do cotidiano nas suas letras. Possui um estilo inconfundível. Entrelaçando harmonia, arpejos, criando um dinamismo polirrítmico que fascina público, músicos e críticos pela sua exuberância seja como solista voz-violão, ou com a sua eletrizante banda.

A sua discografia abrange 16 CDs, todos de sua autoria, gravou no Brasil, Estados Unidos e Itália. Fez turnês pela Europa, África e Américas. Obteve ótimas críticas do “The New York Times” e outros jornais americanos, europeus e sul-americanos. Entre outros, fez shows em Nova Iorque no Town Hall, Sinfony Space, Blue Note, Knitting Factory. Assim como se destacou com suas atuações nos festivais: New Port Folk Festival, New York Jazz Festival, On Stage World Trade Center, Celebrating Brooklyn Festival e outros.

PROGRAMAÇÃO

Quarta - dia 16

22h Fluido Natural
22h30 Maguinho daSilva
23h Iggor Dantas
23h30 Pedubreu
0h Júlio Lima
0h30 Clara e a Noite

a partir da 1h DJs
1h30 - resultado do primeiro dia de seletiva

Quinta - dia 17

22h Tribunal Zen
22h30 Yanks
23h Nordestenato
23h30 AK47
0h 215db
0h30 Decreto Final

a partir da 1h DuSouto
1h30 - resultado do segundo dia de seletiva

:. Localizando pelo Radar Indie

Repórter: Marcílio Amorim

Entre os atuais festivais de música, ditos independentes, realizados no Brasil, o Mada é o único que consegue dialogar com a música pop sem perder a essência de ser um evento propulsor para o show business do país. As bandas que querem mudar de patamar em sua carreira, encontram no Música Alimento da Alma um suporte poderoso nessa alavancada. A combinação de grandes atrações da música pop, mídia especializada e uma grande estrutura de produção cheiram a sucesso para quem sabe aproveitar a oportunidade.

Devido a tamanha projeção, a cena independente se mobiliza para fazer parte do line-up do evento que este ano acontece em outubro. Enquanto isso, como aquecimento, buscou-se uma forma democrática de selecionar nomes para a edição número 11 do evento.

Pelo segundo ano consecutivo acontece o Festival Radar Indie, nos dias 16 e 17 de junho, no Sgt. Peppers de Ponta Negra, a partir das 22h, participando apenas bandas potiguares. O evento é organizado pelos produtores Yuno Silva e Ana Lira e tem amparo da Djalma Maranhão. Esta é uma segunda etapa de mais uma seletiva (houve uma no Rio de Janeiro realizada pela Laboratório Pop). O público e um corpo de jurados votam nas melhores bandas. Duas bandas escolhidas são selecionadas direto para o palco principal do Mada 2010.

O produtor do evento, Jomardo Azevedo, espera em Natal o mesmo êxito e diversidade da seletiva carioca. “Foi uma verdadeira loucura a seletiva carioca. Muitas bandas do Rio, sem exceção, tem interesse em tocar no Mada. Isso é um reconhecimento bacana para gente”, afirma. Em cada dia de evento sobem ao palco do Radar Festival Indie seis nomes. Confira as bandas que estão na disputa: Pedubreu, Iggor Dantas, Maguinho da Silva, Júlio Lima, Clara e a Noite, Fluído Natural se apresentam na quarta e Yanks, Tribunal Zen, 215DB, AK47, Decreto Final, Nordestenato tocam quinta.

Para o músico Isaac Ribeiro, um dos jurados, a ordem é surpreender. “Espero ser surpreendido pelas bandas que estão tentando um lugar no Mada. Que sejam sons originais e descompromissados com modelos já existentes no mainstream do mundo indie. Originalidade e diversidade acima de tudo!”, avisa Isaac.



Creative Commons License
Esta obra está sob uma Licença Creative Commons
.:.||.:.